Moçambique

Moçambique
Parque da Gorongosa

Douro

Douro
An cama de mofo

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Acuolhe-me

Acuolhe-me.
Deixa-me antrar!
Abre-me las puortas
De la tue alma
Para que you puoda çcansar.

Estou tão andeble
Deste caminar!

Alhá...
Deita l miu cuorpo
An lhençoles de seda
Cun auga fresca
Lhaba-me las fuontes
Salgadas, de l miu chorar.

Arrolha-me...
Cunta-me stórias
Las que nunca me cunteste
Ampresta-me magie
Doçura de la tue alma
Perciso de repousar.

3 comentários:

Isilda disse...

Buonos dies Adelaide.

Tan guapos que son ls tous poemas!Bengo eiqui todos ls dies para ber l que tenes pa you ler.

Beisicos
Isilda

VÓNY FERREIRA disse...

Puro fascínio, Adelaide,
é o que te posso dizer do teu
blog.
Prometo voltar para aprender
Beijo
Vóny Ferreira

Adelaide Monteiro disse...

ò Vony, tu és tão querida!

Inda hás-de screbir ls tous poemas an mirandés, rapaza!
Beisicos por haberes passado eiqui i pu l gabón que me deste.
Delaide

Enviar um comentário

Arquivo do blogue